Carta aberta à Igreja Batista do Conforto

À Igreja Batista do Conforto,

O escritor uruguaio, Eduardo Galeano, diz que a vida se movimenta em um tecido de encontros e desencontros. Não é de hoje que vejo a minha vida por essa ótica. Aliás, digo isso muitas vezes, e o faço porque me impressiona o quanto sou transformado em cada encontro da vida. Nesta comunidade, a quem dirijo esta carta aberta, tive muitos. Encontrei-me novamente e ainda mais intensamente com a minha vocação. Encontrei amigos. Encontrei família. Encontrei corações abertos e cicratizes enormes. Encontrei choro e riso, festa e luto. Encontrei mestres e alunos. Encontrei o Senhor Jesus circulando pelo espaço de reuniões por meio da vida de muita gente. Encontrei minhas fraquezas e limitações, a quem sempre tento ignorar.

Mas o futuro, que Toquinho diz ser uma astronave que “tentamos” pilotar, me reserva novos encontros. Fui convidado para pastorear a juventude da Igreja Batista Memorial da Tijuca, aceitei e a partir de dezembro retorno ao Rio para viver essa nova etapa da minha vida.

Vou, mas vou com saudades dessa gente que me acolheu tão carinhosamente desde o primeiro dia em que estive aqui. Vou, mas carrego amizades preciosas, que espero, sejam resistentes à distância. Vou, mas vou imaginando as coisas incríveis que essa juventude ainda fará em serviço ao chamado universal de Deus. Vou, mas vou orando para que Deus abençoe cada vez mais os caminhos e projetos dessa comunidade.

Quero agradecer pessoalmente ao pastor Júlio e ao pastor Waldir, que foram companheiros de caminhada. Obrigado pelas lições e pelo exemplo. Muito do que sei hoje sobre a arte de pastorear devo a esses dois homens, por quem devemos sempre nos lembrar em nossas orações.

Agradeço aos jovens que me ensinaram que é possível ser amigo e pastor. Conviver com eles me permitiu entender melhor as dificuldades e angústias dessa fase tão complexa e cheia de possibilidades.

Agradeço aos adolescentes pelo carinho e acolhimento. Cuidar dessa geração não é tanto um desafio, porque com eles, o tempo todo, não sabia se estava me divertindo ou trabalhando. Fato é que aprendi mais do que ensinei.

E a juventude como um todo, obrigado por me receberem como seu pastor. Obrigado por receberem minha família. Eu e Fabiana, sentiremos saudades de tudo isso.

Aos demais membros da Igreja Batista do Conforto, muito obrigado pelas orações, intercessões, conversas e conselhos.

Pr. Daniel Bravo

Volta Redonda, 10 de dezembro de 2012

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Carta aberta à Igreja Batista do Conforto

  1. Sentiremos saudades e estaremos sempre em oração por você, sua vocação e sua família. Um grande abraço meu e da Lady!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s