Meus passados

Um passado e tantas imprevisíveis reações.
Das travessuras, o riso e da irreverência infantil, a saudade.
Cenas quase trágicas na memória e no olhar, um alívio que brilha.
Flores que desenterram cheiros de amores ambulantes.
Melodias que rebobinam lembranças de uma dança adolescente.
O silêncio de um inesquecível arrependimento.
A careta de um amargo remorso.
Retratos eternos que descombinam emoções.
Desordem de registros.
Era para lembrar,
Era para esquecer,
Mas a memória tem seus descontroles.
Do livro antigo um imperativo pedido, traga apenas o que for esperança.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s