Arquivo do autor:Daniel Bravo

Mais que um Patuá

Enquanto tenta manter ao volante o controle da vida, treme na incerteza do procedimento vizinho. O olhar que se atenta, previne aproximações perigosas em tais velocidades. As mãos que seguem mecânicos movimentos também precisam de firmezas astutas. Mas, apesar dos seguros procedimentos, um veículo desfaz … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Meus passados

Um passado e tantas imprevisíveis reações. Das travessuras, o riso e da irreverência infantil, a saudade. Cenas quase trágicas na memória e no olhar, um alívio que brilha. Flores que desenterram cheiros de amores ambulantes. Melodias que rebobinam lembranças de … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Bobagem

A movimentação da bancada evangélica demonstra a cada dia que nós entendemos errado o que significa levar as boas novas. Confundimos evangelizar com domesticar e reprimir. Achamos que impor os valores de Cristo “democraticamente” é transformar o mundo. Bobagem. E … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Liberdade Condicional

Fossem as prisões o fim de nossos poços, haveria algo a se esperançar. Mas não. Achamos ser ali o lugar onde distante de seus instrumentos, o homem se encontre a salvo de sua maldade. Também não. Na verdade, o mal … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Ha, essa fome de Deus!

Ha, essa fome de Deus! Essa sede insaciável de sua presença. Fome. Sede. Necessidades conhecidas. Sabemos identificá-las e como dar conta delas. Mas nem sempre soubemos. Conhecimento adquirido. Aprendemos no instituto da sobrevivência. Quando crianças, só sabíamos chorar. Não éramos … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Salmo da garoa

Abri a janela e a chuva molhou meus pés. Em meu rosto a sensação da brisa que ela faz. Enquanto chove, sinto o carinho de Deus. A manhã fria me convida a salmodiar. As gotas que caem juntas, fazem música. … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Lápis Velho

É de costume que o lápis de cor não seja usado até o final. Quando fica difícil segurar ele com os dedos por conta do pouco tamanho, troco de cor ou de estojo, e aquele que me servia emprestando sua … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário